Máscaras N95 podem ser desinfectadas com panela elétrica, diz estudo

0
7

Um ciclo de cozimento a cerca de 100°C por 50 minutos é capaz de descontaminar as máscaras, por dentro e por fora, mantendo a filtragem e o ajuste. Estudo diz que máscaras N95 podem ser desinfectadas com panelas elétricas Chamteut Oh/University of Illinois Um estudo da Universidade de Illinois, nos Estados Unidos, descobriu que 50 minutos de calor seco em uma penela elétrica, como em uma panela de arroz, é capaz de descontaminar máscaras N95 por dentro e por fora, mantendo sua filtragem e ajuste. A descoberta foi publicada na revista Environmental Science and Technology Letters e permite que os usuários reutilizem suas máscaras, originalmente concebidas para uso único, com segurança. O professor de engenharia civil e ambiental Thanh “Helen” Nguyen destaca que a máscara respiratória N95 representa o padrão ‘ouro’ de proteção, protegendo o usuário de gotículas e partículas transportadas pelo ar. Sintomas da Covid-19: veja o que estudos recentes descobriram sobre efeitos do novo coronavírus no corpo “Uma máscara de pano ou cirúrgica protege outras pessoas das gotículas que o usuário pode expelir, mas uma máscara respiratória protege o usuário filtrando as partículas menores que podem transportar o vírus”, disse Nguyen. A escassez de máscaras para profissionais de saúde e outros trabalhadores essenciais gerou uma busca por abordagens criativas para a higienização. Detalhe da máscaras do tipo N95 Nicholas Pfosi/Reuters “Existem muitas maneiras diferentes de esterilizar algo, mas a maioria delas destrói a filtragem ou o encaixe de um respirador N95”, disse Verma. “Qualquer método de higienização precisaria descontaminar todas as superfícies do respirador, mas igualmente importante é manter a eficácia da filtragem e o ajuste do respirador ao rosto do usuário. Caso contrário, ele não oferecerá a proteção correta.” Os pesquisadores buscaram um método que pudesse descontaminar e, ao mesmo tempo, mantivesse a filtração e o ajuste. Também era importante que o método fosse acessível para as pessoas fazerem em casa, sem exigir preparação especial ou deixar resíduos químicos. Eles verificaram que um ciclo de cozimento a cerca de 100°C por 50 minutos descontaminou as máscaras, por dentro e por fora, de quatro classes diferentes de vírus, incluindo o coronavírus. O método também foi mais eficiente que a desinfecção que utiliza luz ultravioleta. “Construímos uma câmara em meu laboratório de teste de aerossol especificamente para observar a filtragem dos respiradores N95 e medimos as partículas que passam por ela”, disse Verma. “Os respiradores mantiveram sua capacidade de filtração em mais de 95% e mantiveram o ajuste, ainda bem encaixados no rosto do usuário, mesmo após 20 ciclos de descontaminação na panela elétrica”. Os cientistas observam que o calor deve ser seco, sem adição de água na penela, a temperatura deve ser mantida a 100°C por 50 minutos e uma pequena toalha deve cobrir o fundo da panela para evitar que qualquer parte da máscara entre contato direto com o fundo. Várias máscaras podem ser empilhadas para desinfecção ao mesmo tempo. O método da penela elétrica pode ser útil para profissionais de saúde e socorristas, especialmente aqueles em clínicas menores ou hospitais que não têm acesso a equipamentos de sanitização por calor em grande escala, e para pessoas que tenham uma máscara N95 em casa. Coronavírus: diferenças entre máscara cirúrgica, de pano, N95 e face shield Source: G1 Ciência e Saúde

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA