Seis horas antes do fim do prazo, mais de 1 milhão ainda não tinham entregue IR, diz Receita

0
4
Prazo para entrega acaba às 23h59 desta terça (30). Expectativa da Receita é receber 32 milhões de declarações; 30,9 milhões de contribuintes entregaram até as 18h. A Receita Federal informou ter recebido até a 18h desta terça-feira (30) 30,9 milhões de declarações do Imposto de Renda da Pessoa Física (IRPF). O prazo para a entrega acaba às 23h59 desta terça, e a expectativa da Receita é receber 32 milhões de declarações. A multa para o contribuinte que não fizer a declaração ou entregá-la fora do prazo será de, no mínimo, R$ 165,74. O valor máximo será correspondente a 20% do imposto devido. Segundo o secretário especial da Receita, José Barroso Tostes Neto, neste último dia, a Receita recebeu, em média, 264 mil declarações/hora. Especialista tira dúvidas sobre Imposto de Renda Malha fina De acordo com balanço divulgado pela Receita, 1.015.918 declarações processadas até a última segunda-feira (29) caíram na malha fina, isto é, o órgão identificou irregularidades nas informações prestadas pelo contribuinte. A omissão de rendimentos é o principal motivo da retenção (42,2%). Seguida por deduções elevadas de despesas médicas (33,3%). Tostes explica que como não há limite de valor para as deduções relativas à saúde, “existem informações e valores muito elevados que precisam ser comprovados, e, por isso, essas declarações ficam retidas nas malhas”. Neste ano, o contribuinte não precisa esperar a intimação da Receita Federal de que há inconsistências na declaração. Será possível consultar no portal da Receita e retificar informações ou encaminhar novos documentos através do próprio site, sem a necessidade de comparecer presencialmente em uma das unidades da Receita. Restituição Embora o prazo para a entrega da declaração tenha sido prorrogado em razão da pandemia de coronavírus (de 30 de abril para 30 de junho), a Receita optou por manter o cronograma da restituição, com início previsto para maio. A estimativa da Receita é que 18,9 milhões de declarações tenham direito à restituição. Um total de R$ 24,1 bilhões, pagos em cinco lotes, nas seguintes datas: 29 de maio; 30 de junho; 31 de julho; 31 de agosto; e 30 de setembro. Source: G1 Economia

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA