Após trocar presidente, Bolsonaro diz que não 'briga' com Petrobras, mas quer 'previsibilidade'

Presidente decidiu indicar general Joaquim Silva e Luna, atual diretor de Itaipu, para comando da estatal. Anúncio fez ações da Petrobras caírem; empresa perdeu valor de mercado; e dólar subiu. O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta terça-feira (23) que não “briga” com a Petrobras, mas quer mais “transparência” e “previsibilidade” da estatal.
Na semana passada, Bolsonaro decidiu não reconduzir o atual presidente da estatal, Roberto Castello Branco, e anunciou a indicação do general Joaquim Silva e Luna, atual diretor de Itaipu Binacional, para o cargo.
Antes do anúncio, Bolsonaro vinha criticando a Petrobras em razão de reajustes nos combustíveis. O anúncio foi mal recebido por analistas e antigos aliados do presidente. As ações da estatal caíram na Bovespa e na bolsa de Nova York (EUA); a Petrobras perdeu mais de R$ 100 bilhões em valor de mercado; e o dólar subiu.
“Nós não temos uma briga com a Petrobras. Nós queremos sim que, cada vez mais, ela possa nos dar transparência e também previsibilidade. Não precisamos esconder reajustes ou seja lá o que for o que integra o preço final dos combustíveis”, declarou o presidente ao participar de uma cerimônia no Planalto.
No mesmo discurso, Bolsonaro afirmou que Roberto Castello Branco é um “bom gestor”, mas Silva e Luna é um “excelente” gestor.
Initial plugin text
Source: G1 Economia

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *